Trabalhadores do setor aéreo pedem ajuda urgente dos governos para evitar uma catástrofe nos empregos

Funcionário no aeroporto

Trabalhadores do setor aéreo pedem ajuda urgente dos governos para evitar uma catástrofe nos empregos

Segundo a mais recente análise da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) e a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transporte (ITF – International Transport Workers’ Federation) fizeram um comunicado conjunto pedindo uma intervenção urgente dos governos para evitar uma catástrofe nos empregos do setor da aviação.

Estimativas do ATAG – Air Transport Action Group- sugerem que cerca de 4,8 milhões de funcionários do setor da aviação correm risco de demissão devido à queda acima de 75% da demanda por viagens aéreas registrada em agosto de 2020 quando comparada ao mesmo período do ano passado. O impacto das restrições nas fronteiras e medidas de quarentena relacionadas à COVID-19 efetivamente fechou o setor da aviação e aviões foram estacionados, deixando a infraestrutura e a capacidade de fabricação de aeronaves ociosas.

O pedido da IATA e da ITF aos governos inclui:

• Apoio financeiro contínuo para o setor da aviação.
• A reabertura das fronteiras de maneira segura e sem quarentena, com a adoção de um sistema globalmente harmonizado de testes da COVID-19 antes do embarque.

“A aviação enfrenta uma catástrofe sem precedentes nos empregos do setor. As companhias aéreas cortaram todos os custos possíveis e, mesmo assim, restam apenas 8,5 meses de caixa se permaneceram as condições atuais. Dezenas de milhares de pessoas já perderam seus empregos e, a menos que os governos forneçam mais alívio financeiro, esse número provavelmente aumentará para centenas de milhares. A aviação desempenha um papel essencial conectando nações e transportando cargas essenciais; além disso, é do interesse dos próprios governos oferecer mais alívio financeiro para manter o setor viável. Acima de tudo, os governos precisam trabalhar juntos para reabrir as fronteiras com segurança, incluindo a adoção de um esquema global de teste de COVID-19 para os passageiros. Com isso, as medidas de quarentena podem ser revogadas e os passageiros podem ter a confiança necessária para voar novamente”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

“A indústria mundial da aviação vive uma crise prolongada. Até o final do ano, quase 80% dos programas que estão garantindo os salários do setor se esgotarão; sem uma intervenção urgente dos governos, teremos a maior crise de empregos já registrada no setor. Mas essa catástrofe nos empregos pode ser evitada com uma estratégia clara e coordenada que inclui alívio, recuperação e reestruturação. Os trabalhadores da aviação em todo o mundo estão pedindo aos governos uma ação imediata com apoio financeiro para proteger seus empregos, e que se comprometam a trabalhar com sindicatos e empregadores para apoiar a recuperação do setor no longo prazo. A força de trabalho da aviação é qualificada e sempre será fundamental para a resposta à COVID-19 e recuperação das nações. Se os governos não agirem nem apoiarem a aviação, não só prejudicarão o setor, como também os impactos serão severamente sentidos pela sociedade em geral”, disse Stephen Cotton, secretário geral da ITF.

Além da reabertura de fronteiras com testes e ajuda financeira, as organizações também pedem aos governos que desenvolvam um planejamento de recuperação do setor de longo prazo, incluindo investimento em retreinamento e requalificação da força de trabalho e em tecnologias verdes, em particular, combustíveis sustentáveis para a aviação.

“A capacidade e a velocidade com que os países vão se recuperar da Covid-19 estão fortemente ligadas à recuperação da conectividade aérea global”, segundo o comunicado da IATA e ITF. “A intervenção e o investimento dos governos não devem apenas fornecer apoio para o setor de transporte aéreo agora, mas também garantir que essa ajuda seja adequada e capaz de apoiar a volta à normalidade em todo o mundo após a crise da pandemia.”

Sobre a IATA e a ITF:

• A IATA (International Air Transport Association) representa cerca de 290 companhias aéreas, que compõem 82% do tráfego aéreo global.

• Siga-nos no Twitter: https://twitter.com/iata para verificar anúncios, posicionamentos e outras informações úteis sobre o setor.

▪ A Federação Internacional dos Trabalhadores em Transporte (ITF – International Transport Workers’ Federation) é uma federação sindical democrática global de quase 700 sindicatos de trabalhadores do setor de transporte, representando cerca de 20 milhões de trabalhadores de 150 países.

▪ Na sexta-feira, 13 de novembro, das 11h às 13h UTC, a ITF realizará o webinar “Securing Jobs for a Successful Recovery in Aviation” (Garantir empregos para recuperação bem-sucedida na aviação) com líderes da IATA, ACI e OACI. Durante esta sessão, os participantes discutirão sobre soluções para o desafio inédito que o setor e a sociedade em geral enfrentam.

▪ Para se inscrever com antecedência neste webinar, acesse: https://bit.ly/3ldJoTW

▪ Participantes:

‒ Stephen Cotton, secretário geral da ITF.
‒ Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.
‒ Boubacar Djibo, diretor de transporte aéreo da OACI (Organização da Aviação Civil Internacional).
‒ Martin Eurnekian, presidente do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI – Airport Council International).
‒ Joseph Tiberi, presidente de aviação civil da ITF.

▪ Leia na íntegra o comunicado conjunto da IATA e ITF.

Publicar um comentário