IATA Travel Pass testado com sucesso em primeiro voo internacional

IATA Travel Pass testado com sucesso em primeiro voo internacional

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) anunciou a chegada no Aeroporto Heathrow em Londres do primeiro viajante usando o aplicativo IATA Travel Pass para gerenciar suas credenciais de saúde de viagem.

“A implementação bem-sucedida do IATA Travel Pass neste teste com os passageiros da Singapore Airlines mostra que a tecnologia pode ajudar viajantes e governos a gerenciar credenciais de saúde em viagens com segurança, conveniência e eficiência. A importância desta ferramenta para a retomada da aviação internacional deve ser enfatizada”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

JoAnn Tan, vice-presidente sênior em exercício de planejamento de marketing da Singapore Airlines, disse: “As credenciais de saúde digital serão essenciais com a reabertura das fronteiras e a suspensão gradual das restrições de viagens em todo o mundo. A implementação bem-sucedida do IATA Travel Pass reforça a meta da Singapore Airlines de usar soluções digitais seguras para verificar as credenciais de saúde e promover uma experiência de viagem segura e tranquila aos nossos clientes.”

Durante o período de teste, os passageiros dos voos da Singapore Airlines entre Cingapura e Londres podem usar o IATA Travel Pass para:

1. Criar uma versão digital segura de seu passaporte em seu dispositivo móvel.

2. Inserir as informações do voo para verificar as restrições e requisitos de viagem e entrada no seu destino.

3. Receber os resultados dos testes verificados e a confirmação de que atendem a todos os requisitos da viagem.

“O sucesso de hoje é uma grande vitória para quem participa desse processo. O aplicativo oferece aos viajantes um sistema único de atendimento para ajudá-los a cumprir com as novas regras de viagens. Isso mostra que os governos podem gerenciar com eficiência esses requisitos de viagem com total confiança na identidade do passageiro e veracidade das credenciais de viagem, evitando longas filas, que é um benefício muito importante. Além disso, este é um meio específico para que as companhias aéreas gerenciem os novos requisitos de viagem sem se afogar em processos de papel ineficientes e ineficazes”, disse de Juniac.

Processamento automatizado

“As companhias aéreas entendem que suas operações em terra sofrerão atrasos significativos se tiverem que gerenciar os requisitos de viagem relacionados à COVID-19 – resultados de testes ou certificações de vacinas – com documentação em papel. O mesmo ocorre com as autoridades de fronteira. O Reino Unido está à frente de outros governos no mapeamento de uma solução para reiniciar as viagens internacionais em grande escala. Esse teste em um voo real deve garantir a todos os governos a confiança de que o setor tem uma solução digital viável que irá aliviar a pressão de incorporar verificações de certificados de saúde no processo de viagem, incluindo as fronteiras. Este teste é uma oportunidade para trabalhar com o governo do Reino Unido e mostrar que a solução funciona, compartilhando os resultados com outros governos enquanto construímos um sistema robusto e eficiente que ajudará o mundo a se mover novamente”, disse Nick Careen, vice-presidente sênior da IATA para aeroportos, passageiros, carga e segurança.

Padrões globais

Para aproveitar ao máximo os benefícios do IATA Travel Pass e evitar confusão e inconvenientes aos passageiros, a padronização dos certificados de teste ou vacinação e sua aceitação por parte das autoridades são aspectos fundamentais. Uma pesquisa recente da IATA com viajantes descobriu que 89% concordam com a necessidade de padrões globais e 80% gostariam de usar um aplicativo móvel para gerenciar suas credenciais de viagem. Na última sexta-feira, a OACI avançou no processo de estabelecimento de padrões globais para certificações de teste/vacinação. Agora, os governos precisam fornecer um certificado digital de teste/vacinação da COVID-19 quando as pessoas forem testadas ou vacinadas, para que elas tenham um documento que possa ser verificado em seus dispositivos móveis. Isso garantirá a equivalência, o reconhecimento mútuo e a aceitação das certificações de COVID-19 quando os passageiros viajarem pelo mundo.

Leia os comentário de Alexandre de Juniac.

Visualize a apresentação One year of COVID-19 on the aviation industry (um ano de COVID-19 no setor de aviação).

Publicar um comentário