IATA e UPU alertam sobre a escassez de capacidade no transporte aéreo

Avião levantando voo

IATA e UPU alertam sobre a escassez de capacidade no transporte aéreo

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) e a Universal Postal Union (UPU) alertaram que a capacidade do transporte aéreo para prestação  de serviços postais é insuficiente e pediram aos governos medidas adicionais de apoio durante a crise da COVID-19.

Devido à significativa redução de 95% nos voos de passageiros, que também são usados no transporte de carga postal, e ao aumento de 25 a 30% na demanda de comércio eletrônico, já que consumidores e empresas estão recorrendo aos serviços online em resposta às restrições de distanciamento social, as empresas de serviços postais enfrentam desafios no envio e entrega de cargas internacionais, principalmente as intercontinentais.

A IATA e a UPU pedem aos governos que garantam flexibilidade às companhias aéreas para que possam atender a essa demanda crítica, eliminando os bloqueios entre fronteiras para garantir a continuidade dos fluxos comerciais, evitando regulamentações desnecessárias e acelerando a emissão de licenças para operações de fretamento. Além disso, é essencial garantir a disponibilidade de pessoal treinado para processar e liberar as cargas em seu destino.

A IATA e a UPU também trabalham para apoiar o uso de voos de carga por parte dos sistemas de correios, além de voos comerciais de passageiros, fornecendo informações sobre o status das companhias aéreas e transportadoras de carga, novas rotas alternativas disponíveis e melhores práticas.

“As companhias aéreas foram obrigadas a cortar o serviço de passageiros para impedir a disseminação da COVID-19. Portanto, é fundamental que tudo seja feito para apoiar o transporte de carga postal, que é um serviço importante à sociedade”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

“Os correios são parceiros de confiança para a entrega de mercadorias, suprimentos médicos vitais e informações essenciais sobre a pandemia. Com o cancelamento de mais de 4,5 milhões de voos de passageiros, que é o principal meio de transporte de carga postal, a capacidade se tornou escassa, dispendiosa, com entrega demorada. É preciso agir rapidamente para solucionar o déficit na capacidade de carga aérea e manter as mercadorias em movimento”, disse Bishar A. Hussein, diretor geral da UPU.

Os governos do G20, em suas recentes reuniões de emergência, se comprometeram a “minimizar as paralisações no comércio e nas cadeias de suprimentos globais e identificaram a necessidade de manter as redes de logística aérea abertas, operando de maneira eficiente. Os correios e as companhias aéreas trabalham juntos para atender a essa prioridade, garantindo operações confiáveis durante toda a pandemia”.

Publicar um comentário