Carga aérea aumenta 7,7% em agosto em relação aos níveis pré-COVID; a capacidade não acompanha a demanda

Carga aérea aumenta 7,7% em agosto em relação aos níveis pré-COVID; a capacidade não acompanha a demanda

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) divulgou os resultados dos mercados globais de transporte aéreo de carga de agosto de 2021. Segundo o relatório, a demanda continuou com forte tendência de crescimento, mas cresce a pressão para aumento da capacidade.

Como as comparações entre os resultados mensais de 2021 e 2020 estão distorcidas devido ao impacto extraordinário da COVID-19, a não ser que especificado de outra forma, todas as comparações a seguir são relacionadas a agosto de 2019, que seguiu um padrão de demanda normal.

● A demanda global, medida em toneladas de carga por quilômetro (CTKs*), subiu 7,7% em agosto de 2021 em relação a agosto de 2019 (8,6% nas operações internacionais). O crescimento geral permanece forte em comparação com a tendência de crescimento médio de longo prazo de cerca de 4,7%.

● O ritmo de crescimento desacelerou um pouco em comparação a julho, quando o aumento na demanda foi de 8,8% em relação aos níveis pré-COVID-19.

● A recuperação da capacidade de carga foi interrompida em agosto, com queda de 12,2% em relação a agosto de 2019 (-13,2% nas operações internacionais). Na comparação mês a mês, a capacidade caiu 1,6% – a maior queda desde janeiro de 2021.

As condições econômicas continuam apoiando o crescimento do transporte aéreo de carga, mas estão um pouco mais fracas do que nos meses anteriores, indicando que o crescimento da produção global atingiu o seu pico:

● O componente de produção de agosto do PMI, índice que mede a atividade econômica do setor de manufatura, foi de 51,9%, indicando um aumento de curto prazo na demanda se esses pedidos forem enviados por via aérea; porém, representa uma queda em relação ao índice de 54,4 relatado em julho.

● O componente “novos pedidos de exportação” de agosto do PMI foi positivo para carga aérea, apesar de ser menos favorável do que nos meses anteriores. A expansão continuou em nível global, mas houve contração nas economias emergentes.

● A proporção entre estoque e vendas permanece baixa antes do pico de vendas do varejo no fim do ano. Isso é positivo para a carga aérea; porém, outras restrições na capacidade colocam isso em risco.

“A demanda por carga aérea teve outro resultado positivo em agosto, com alta de 7,7% em relação aos níveis pré-COVID. Muitos indicadores econômicos apontam para uma forte temporada de pico de final de ano. Com as viagens internacionais ainda paralisadas, há um número menor de aeronaves de passageiros com capacidade de transporte de carga. Além disso, os gargalos da cadeia de suprimentos podem piorar a situação à medida que as empresas continuam aumentando sua produção”, disse Willie Walsh, diretor geral da IATA.

Desempenho por região em agosto de 2021

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico relataram aumento de 3,0% na carga aérea internacional em agosto de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, indicando desaceleração na demanda em comparação com o aumento de 4,4% do mês anterior. A demanda foi afetada por uma redução do ritmo de crescimento nos principais indicadores de atividade na Ásia e por cadeias de suprimentos congestionadas, principalmente nas rotas na Ásia e entre a Europa e a Ásia. A capacidade internacional está significativamente limitada na região, com queda de 21,7% em relação a agosto de 2019.

As transportadoras da América do Norte registraram aumento de 18% na carga aérea internacional em agosto de 2021 em relação a agosto de 2019. Novos pedidos de exportação e a demanda por prazos menores de entrega estão impulsionando o desempenho das transportadoras da região. O risco de queda é alto devido às restrições da capacidade; a capacidade de carga aérea internacional permanece restrita, com muitos dos principais hubs de carga aérea relatando congestionamento grave, incluindo Los Angeles e Chicago. A capacidade internacional diminuiu 6,6%.

As transportadoras da Europa relataram aumento de 6% na demanda de agosto de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, semelhante ao desempenho relatado em julho. A atividade do setor de manufatura, os pedidos e os prazos de entrega maiores dos fornecedores continuam favorecendo a demanda de carga aérea. A capacidade internacional diminuiu 13,6%.

As transportadoras do Oriente Médio registraram aumento de 15,4% nos volumes de carga internacional em agosto de 2021 em relação a agosto de 2019, representando aumento em relação ao mês anterior (13,4%). As principais rotas comerciais entre o Oriente Médio e a Ásia continuam com forte desempenho. A capacidade internacional diminuiu 5,1%.

As transportadoras da América Latina relataram queda de 14% nos volumes de carga internacional em agosto de 2021 em relação ao mesmo período de 2019, o pior resultado entre todas as regiões. A capacidade continua significativamente limitada na região, com redução de 27,1% na capacidade internacional em agosto, a maior queda entre as regiões.

Ascompanhias aéreas da África registraram aumento de 33,9% nos volumes de carga aérea internacional em agosto de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019. Este foi o maior índice entre todas as regiões. Os fluxos de investimento na rota África-Ásia continuam trazendo bons resultados regionais, com os volumes na rota aumentando 26,4% em relação a 2019. A capacidade internacional diminuiu 2,1%.

Destaque do transporte aéreo de carga:

● A 77ª Assembleia Geral Anual e a Cúpula Mundial do Transporte Aéreo da IATA serão realizadas em 5 de outubro de 2021 em Boston, Massachusetts, EUA, apresentando um painel de discussão que reunirá líderes do setor de transporte aéreo de carga.

● O 14º Simpósio Mundial de Carga da IATA discutirá os desafios e as oportunidades do transporte aéreo de carga em Dublin, Irlanda, de 13 a 14 de outubro de 2021

Veja a análise completa dos mercados de carga aérea de agosto de 2021 (documento em pdf).

Publicar um comentário