Apelo urgente à comunidade internacional para apoio ao setor de viagens e turismo da África

Aviões na pista de pouso

Apelo urgente à comunidade internacional para apoio ao setor de viagens e turismo da África

Cinco organizações internacionais de transporte aéreo e turismo fizeram um apelo a instituições financeiras internacionais, parceiros de apoio ao desenvolvimento dos países e doadores internacionais para que apoiem o setor de viagens e turismo da África, que emprega cerca de 24,6 milhões de pessoas no continente africano. Sem essa ajuda financeira urgente, a crise da COVID-19 pode causar um colapso neste setor na África, acabando com milhões de empregos. O turismo contribui com US$ 169 bilhões para a economia da África, representando 7,1% do PIB do continente.

O pedido é feito pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Organização Mundial do Turismo (OMT) das Nações Unidas, Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), Associação das Companhias Aéreas Africanas (AFRAA) e Associação das Companhias Aéreas da África Austral (AASA).

Juntas, essas organizações pedem que instituições financeiras internacionais, parceiros de apoio ao desenvolvimento dos países e doadores do mundo todo apoiem o setor de viagens e turismo da África nesses tempos difíceis, fornecendo:

  • US$ 10 bilhões para apoiar o setor de viagens e turismo e ajudar a manter os empregos que o setor apoia de forma direta e indireta;
  • Acesso ao valor máximo possível de financiamento e assistência ao fluxo de caixa para aumentar a liquidez e fornecer apoio aos países gravemente afetados;
  • Medidas financeiras que podem ajudar a minimizar a falta de concessão de crédito e liquidez para as empresas. Isso inclui o adiamento de obrigações financeiras atuais ou de pagamentos de empréstimos; e
  • Garantir o fluxo de fundos imediatamente para salvar os negócios que precisam desses recursos com urgência, minimizando os processos normais de aceitação e autorização, como análise de crédito.

Alguns governos africanos estão tentando fornecer apoio temporário aos setores mais afetados, como o de viagens e turismo. Porém, muitos países não têm os recursos necessários para ajudar o setor e os empregos que o turismo apoia durante essa crise.

A situação é crítica neste momento. Companhias aéreas, hotéis, pousadas, albergues, restaurantes, locais de reunião e negócios relacionados enfrentam perdas crescentes. Normalmente, 80% do setor de turismo correspondem a empresas de pequeno e médio porte. Para economizar, muitas já começaram a demitir funcionários ou colocá-los em licença não remunerada.

“O impacto da pandemia da COVID-19 afeta toda a cadeia de valor do turismo. O setor e milhões de pessoas mantidas direta ou indiretamente em todo o mundo, incluindo comunidades vulneráveis, estão expostos. O apoio financeiro internacional é essencial para garantir que o turismo ajude a promover uma recuperação econômica e social mais ampla nessas comunidades”, afirmou Zurab Pololikashvili, secretário geral da OMT.

“As companhias aéreas estão no centro da cadeia de valor de viagens e turismo, que gerou empregos de qualidade para 24,6 milhões de pessoas na África. Seus meios de subsistência estão em risco. Conter a pandemia é prioridade neste momento, mas sem uma ajuda financeira para manter vivo o setor de viagens e turismo, a devastação econômica causada pela COVID-19 pode retroceder o desenvolvimento da África em uma década ou mais. Hoje, o alívio financeiro é um investimento fundamental no futuro pós-pandemia de milhões de africanos”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

“O setor de viagens e turismo luta pela sobrevivência, com mais de 100 milhões de empregos perdidos globalmente – quase oito milhões somente na África devido à crise da COVID-19. O setor de viagens e turismo é a base de muitas economias da África e seu colapso causará impacto ao sustento de centenas de milhões de pessoas, além de uma grande pressão financeira nos próximos anos. Agora, mais do que nunca, é fundamental que os governos trabalhem juntos em uma abordagem coordenada global para uma rápida recuperação e apoio contínuo ao setor. A ajuda internacional é essencial para as comunidades mais vulneráveis. É importante que a comunidade internacional junte forças e responda rapidamente por meio de instituições financeiras internacionais, parceiros de desenvolvimento de países e doadores internacionais, para fornecer apoio a milhões de pessoas cujo sustento depende do nosso setor”, acrescentou Gloria Guevara, Presidente e CEO do WTTC.

“O setor de transporte aéreo e turismo está entre os mais afetados pela pandemia da COVID-19. O transporte aéreo é fundamental para o desenvolvimento econômico e a integração do continente africano. Por isso, o apoio ao setor aéreo ajudará a acelerar a recuperação econômica. O fim das operações das companhias aéreas da África provocaria uma série de consequências financeiras graves, e a substituição do serviço aéreo fornecido pelas companhias aéreas seria um processo de alto custo e desafios. Medidas urgentes, imediatas e consistentes precisam ser adotadas para a sobrevivência e recuperação do setor”, disse Abdérahmane Berthé, secretário geral da AFRAA.

“O impacto da COVID-19 na África continua brutal. O setor de viagens aéreas e turismo paralisou suas atividades. Agora, mais do que nunca, os países do mundo todo precisam se unir para ajudar as comunidades mais vulneráveis. A luta do nosso setor e dos segmentos associados tem impacto grave em todo o sistema de transporte aéreo da África”, disse Chris Zweigenthal, CEO da AASA.

Publicar um comentário