Anunciados os vencedores dos Prêmios Diversidade e Inclusão de 2021

Anunciados os vencedores dos Prêmios Diversidade e Inclusão de 2021

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) anunciou os vencedores da 2ª edição dos Prêmios Diversidade e Inclusão da IATA:

● Prêmio modelo de inspiração: Harpreet A. de Singh, diretora executiva da Air India.

● Prêmio High Flyer: Lalitya Dhavala, consultora de engenharia de aviação da McLarens Aviation.

● Prêmio equipe diversidade e inclusão: All Nippon Airways (ANA).

“O calibre dos indicados deste ano mostra a determinação do setor da aviação de enfrentar com sucesso os desafios e abraçar as oportunidades de diversidade e inclusão. E isso não diminuiu em nada com a crise da COVID-19. O trabalho realizado por todos os indicados é uma inspiração para todos os defensores da diversidade em todo o setor. Os prêmios serão entregues a três vencedores merecedores, mas o verdadeiro vencedor é o setor da aviação, que ficou mais forte com as mudanças resultantes do excelente trabalho que está sendo feito pelos premiados e por todos que se candidataram aos prêmios”, disse Karen Walker, em nome do painel de jurados.

“É muito importante atingir o equilíbrio de gênero em todo o setor da aviação. Parabéns à Harpreet Singh, Lalitya Dhavala e ANA por serem reconhecidas como líderes na promoção de mudanças. Obrigado por sua liderança. Com esses prêmios e a iniciativa 25by2025, estamos progredindo. Ainda há muito trabalho a ser feito para atingir o equilíbrio de gênero. E espero que esses prêmios inspirem outras pessoas a fazer parte desses esforços”, disse Willie Walsh, diretor geral da IATA.

Os Prêmios Diversidade e Inclusão da IATA são patrocinados pela Qatar Airways. O prêmio de US$ 25.000 é entregue ao vencedor de cada categoria ou às instituições de caridade indicadas.

Sua Excelência o Sr. Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways Group, disse: “É fundamental resolver os desequilíbrios que vemos na força de trabalho, principalmente no setor da aviação. O Prêmio Diversidade e Inclusão da IATA tem um papel importante na celebração das conquistas dos nossos colegas que trabalham incansavelmente para eliminar as desigualdades de gênero. Ainda temos muito trabalho pela frente para garantir que mais mulheres possam se destacar e crescer nas carreiras do setor da aviação; mas quando vejo os vencedores dos prêmios deste ano, sei que temos um futuro brilhante pela frente para o nosso setor. Estamos orgulhosos dos esforços de Harpreet Singh, Lalitya Dhavala e ANA para o progresso do nosso setor rumo a um futuro mais igualitário.”

Os indicados para os prêmios foram julgadas por um painel de quatro jurados composto pelos vencedores anteriores desses prêmios de prestígio: Christine Ourmières-Widener, CEO da TAP Air Portugal; Fadimatou Noutchemo Simo, fundadora e presidente da Young African Aviation Professional Association (YAAPA); e Christina Kennedy, gerente geral de Pessoas, Operações e Experiência do Funcionário da Air New Zealand. Karen Walker, editora-chefe da Air Transport World presidiu o painel.

Os Prêmios Diversidade e Inclusão da IATA foram apresentados durante a Cúpula Mundial do Transporte Aéreo (WATS), realizada após a 77ª Assembleia Geral Anual da IATA em Boston, Estados Unidos.

Perfis dos vencedores:

Prêmio modelo de inspiração: Harpreet A. de Singh, diretora executiva da Air India

Harpreet A. de Singh começou sua carreira como piloto, onde se descatou, abrindo o caminho para que as mulheres da Índia seguissem uma carreira na aviação. Ela foi a primeira mulher a ser Chefe de Segurança de Voo e a primeira mulher investigadora de acidentes na Índia. Mais recentemente, ela começou a iniciativa “Angels of Air India”, uma força de trabalho humanitária única que fornece apoio na área de gestão de desastres. Além disso, ela desempenhou várias atividades de serviço social e foi presidente da lndian Women Pilots Association, onde incentivou mulheres de todas as classes sociais a assumir a profissão de piloto de avião, dominada pelos homens.

Prêmio High Flyer: Lalitya Dhavala, consultora de engenharia de aviação da McLarens Aviation

Lalitya Dhavala é a primeira engenheira na McLarens da região do Oriente Médio e Ásia, e tem como missão inspirar uma geração de mulheres no campo da aviação. Na McLarens, ela é uma forte defensora da diversidade e inclusão, onde promoveu de forma proativa as iniciativas de diversidade e inclusão da organização. Fora da empresa, ela liderou a primeira equipe de engenheiras na competição Fly Your Ideas da Airbus. Além disso, é voluntária em serviços de orientação e aconselhamento de carreira para inspirar a próxima geração de profissionais da aviação. Ela é o membro mais jovem já eleito do Conselho Consultivo e Conselho de Serviços de Associação da Royal Aeronautical Society (RAeS). Na RAeS, ela aumentou a participação/associação dos alunos em sua região de 30 para aproximadamente 600 e realizou o primeiro concurso de palestras para jovens fora do Reino Unido.

Além disso, nesta categoria, os jurados fizeram uma homenagem especial a Kgomotso Phatsima, fundadora da Dare to Dream, por seu trabalho de apresentar aos jovens oportunidades de carreira na aviação e setor aeroespacial por meio da educação, networking, orientação e bolsas de estudo.

Prêmio equipe diversidade e inclusão: All Nippon Airways

No Japão, os estereótipos sociais e de gênero tradicionais permanecem fortes. A ANA tem promovido de forma proativa o avanço das mulheres desde 2014. Desta forma, estabeleceu metas mensuráveis para aumentar o número de mulheres ocupando cargos de líderes e gerentes na organização, de 9,8% para 17,0%. As iniciativas incluem a introdução de uma nova abordagem de trabalho que permite às funcionárias selecionar suas horas e dias de trabalho para melhor equilibrar o trabalho com a família e as responsabilidades de cuidar dos filhos. Além disso, a ANA foi pioneira em inúmeros cursos, como um fórum para mulheres em cargos de gestão aprender umas com as outras, e a introdução de programas que apoiam a tripulação de cabine a ingressar em carreiras alternativas na companhia aérea. A ANA também se comprometeu com a iniciativa 25by2025 (compromisso de atingir 25% de representatividade de mulheres no setor de aviação até 2025).

Publicar um comentário